terça-feira, 23 de outubro de 2012

Depois da chuva...

© Márcia Sanchez Luz


 
(Img: Márcia Sanchez Luz)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
E se eu viver ao teu lado,
espera a noite chegar
e meus sonhos embalar?
Quero meu dia abrandado,

meu sorriso abandonado
nos teus braços a ninar
todo meu corpo a gritar
por um carinho, um agrado
 
que só tu sabes fazer!
Serei plena, inteira tua
como se pudesse a lua

estar sempre a incandescer
e nos abrigar sem fim
neste jardim de jasmins.



38 comentários:

  1. Muito bom e singelo, Marcinha! Marchons!

    ResponderExcluir
  2. o seu romantismo é cativante,excepcional e de uma rara simplicidade. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mauro, obrigada. Estou te devendo uma visita...hoje mesmo passarei em seu blog.

      Excluir
  3. Que toada boa a deste teu soneto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem levinho, não é mesmo? "Depois da chuva..." traduz este instante ;-)
      Obrigada, minha querida Aracéli.

      Beijos

      Márcia

      Excluir
  4. Olá querida Márcia querida, saudosamente de sua pessoa, de sua boa poesia. Sei da sua grande perda, e é uma dor únicada de cada um que perde um ente querido.
    Desejo que sua pessoa supere, que fiquem os melhores momentos vividos, com meu afeto,
    Efigenia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, querida Efigênia, ficam todos os momentos, mas a tendência é nos lembrarmos só dos bons... Há mais a superar, mas chegaremos lá...
      Obrigada por ter vindo.

      Beijos

      Márcia

      Excluir
  5. É muito bom respirar "Depois da Chuva" Márcia,pois há pureza no ar e ter a quem abraçar, então...
    Felicidades, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida Lígia, agradeço de coração por sua presença e carinho.
      Parabéns por "Tuas Mãos"! Eu te passei o endereço para remessa do CD?

      Beijos

      Márcia

      Excluir
  6. Manoel Virgilio Cortes24 de outubro de 2012 23:33

    Márcia, externo aqui minha admiração por seus trabalhos, com sonetos plenos de inspiração e de técnica impecável. Parabéns e meu abraço. Virgílio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Virgílio, agradeço pelo carinho e generosidade de suas palavras.

      Abraços

      Márcia

      Excluir
  7. Mensagem de Ademar Macedo, recebida por email:

    Minha Poetisa,
    Não consegui deixar um comentário Lá
    O Site teve algum problema...
    Parabéns pelo Soneto!
    Abraços;
    Ademar.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Poeta Ademar, não sei o que está acontecendo nos blogs... Há muita gente tendo dificuldades em postar comentários. Tomei a liberdade de publicar sua mensagem no espaço destinado a comentários.
      Agradeço pelo carinho de suas palavras.

      Abraços

      Márcia

      Excluir
  8. AMOROSA RESPOSTA DOS NOVENTA E DOIS
    Para Márcia Luz em 24-10-2012.

    Eu aprendi. Não supus:
    Não fosses lua. Mas és.
    Vêm os céus beijar-te os pés
    quando estás cheia de luz.

    Filho de Deus, sou Jesus.
    Quando sobem as marés
    e cheia, cheinha és,
    eu me liberto da cruz
    para vir beijar-te os pés.

    Os homens do mundo inteiro
    que a vêem em lua cheia,
    falam que és a sereia

    De Deus. E até há quem leia
    que tu és no mundo inteiro
    vinho e pão, não lua cheia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido poeta e amigo João, seu soneto me comoveu! Como sempre, tomei a liberdade de postá-lo como comentário em meu blog e agradeço, do fundo do coração, por esta riqueza com que me brinda.

      Abraço terno

      Márcia

      Excluir
  9. Obrigado pela generosa atenção. Poesia é isso aí que você bota na tela com facilidade, cultura, e beleza. Muito bom.
    Lino Vitti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço pelo carinho de suas palavras, caro Poeta!

      Terno abraço

      Márcia

      Excluir
  10. Marcia, poetamiga: apesar dos momentos dificeis que as perdas trazem, a poesia está sempre por perto pra dar ânimo. Parabens pelo Soneto. Paz e ben, GGrauna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, minha querida Grauninha... Ainda bem que temos a poesia para nos alentar!
      Obrigada por seu carinho costumeiro.

      Beijos carinhosos

      Márcia

      Excluir
  11. Que coisa mais linda, Márcia. Gostei de tudo.
    Você é luminosa.
    Um beijo no seu coração.
    Luiz Poeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadíssima, de coração, Luiz!

      Beijos

      Márcia

      Excluir
  12. Querida, se eu tivesse alguma dúvida de que "depois da tempestade vem a bonança", não teria mais depois deste seu poema que traz jardins de jasmins e um arco-íris de matizes coloridos. Beijos, Leila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que "Depois da chuva..." teve este efeito em você, querida! Obrigada pelo carinho de sua presença e das palavras.

      Beijos carinhosos.

      Excluir
  13. Gostei da 'tocada'. Pegou e foi direto ao fim, sem pausas desnecessárias. Quem sabe, faz!

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, amigo Jorge. Obrigadíssima!

      Beijos.

      Excluir
  14. Márcia sempre surpreende: de um fiapo faz um ninho, de um perfume um vendaval. Essa doação à Poesia é rara, cada vez mais privilégio de quem faz, do dom, ofício dos mais intrincados e trabalhosos, de vez que mexe com sentimentos e emoções. Seus poemas sempre recendem a jasmins...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio, suas palavras me comovem! Poesia, para mim, precisa mexer com emoções, sentimentos e, também, com a maneira com que se vê o mundo. Obrigada por seu carinho e pela última frase, que tanto alento me traz.

      Beijos.

      Excluir
  15. Olá, querida poetisa Márcia,

    Mais um lindo poema, mais uma foto maravilhosa.

    Fiquei encantado com a foto do pai e da mãe, e com o poema Alzheimer. Homenagem maravilhosa!

    Grande abraço, e comunico que compartilhei seu poema no face e no orkut.

    Jailson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me lembro a data em que a foto foi feita, mas é como enxergo meus pais. Tomara que minha mãe tenha recebido a homenagem! Obrigada por compartilhá-lo em seus espaços.

      Beijos.

      Excluir
  16. Querida poetisa Márcia,

    Sempre me sinto ao teu lado,
    na fragrância do jasmim
    de cada poema encantado
    que fazes chegar a mim.

    Com admiração,

    Regina Coeli/RJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regina querida, que quadra mais linda! Obrigada pelo delicioso carinho literário.

      Beijos.

      Excluir
  17. Olá Marcia!
    Parabens! muito bonito teu soneto.
    Um abraço
    J.Hilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, José Hilton, por sua presença e pelas palavras.

      Abraços.

      Excluir
  18. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e muita paz e saude.

    ResponderExcluir
  19. muitissimo bom... adorei tbm... esteja a visitar e conhecer tbm o meu blog
    http://jonatasalberto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olá, Márcia. Encontrei hoje sua publicação no tweeter e vim cumprimentá-la na certeza de encontrar sua boa poesia. Como sempre de muita sensibilidade e beleza o seu "Depois da Chuva". Lendo os comentários fiquei sabendo de que você viveu sentimentos de perda. Que tenha sempre a leveza e a delicadeza dos seus versos. Serenidade e Força. beijos.

    ResponderExcluir
  21. Que bom vê-lo por aqui, Marco! Obrigada por sua carinhosa mensagem, poetamigo.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir